.

Kits Experimentais

Notícias

Experiências dos pólos do ABC na Educação Científica
Mão na Massa entrega kits experimentais
Professores da rede estadual de ensino têm capacitação na UFV
Programa de capacitação de professores do ensino fundamental em ciências e matemática (SEE-MG/UFV)
Coronel Fabriciano recebe equipe do Projeto Mão na Massa
Professoras municipais de Viçosa e alunas do curso de magistério (Effie Rolfs) participam de oficinas do Projeto Mão na Massa.
UFV representa Minas Gerais em Seminário Nacional do programa Mão na Massa
Histórico do projeto em Viçosa
Seminário Nacional do Projeto Mão na Massa em Viçosa
Atividades em Nova Viçosa e Posses
 
 
 
 
 


1 - O Projeto

O projeto “ABC na Educação Científica – Mão na Massa”, amplamente difundido na França, chegou ao Brasil há cinco anos e tem sido divulgado, em Minas Gerais, pelo Centro de Referência do Professor da Universidade Federal de Viçosa (UFV).
O “Mão na Massa” propõe o ensino experimental de ciências nas séries iniciais do nível fundamental. Grupos de quatro crianças são desafiados a resolver um problema, manipulam materiais concretos, fazem hipóteses, discutem e registram suas descobertas e resultados. O ensino de ciências é trabalhado de forma interdisciplinar, propiciando a expressão oral e a alfabetização. 

2 - Os Kits  

Muitos professores das séries iniciais do ensino fundamental tem dificuldades e até receio de realizar experiências de ciências com seus alunos. O objetivo deste ‘Kit experimental”, desenvolvido pela equipe da UFV, é encorajar os professores a mudar sua forma de ensinar ciências. Para isto foram escolhidas experiências simples, fáceis de realizar e de explicar, cujos resultados vão produzir grande impacto na motivação e no aprendizado das crianças. Os roteiros sugeridos contém planos de aula que vão ajudar os professores a sentirem-se confiantes e motivados a ensinar ciências de outra forma.

Cada kit é composto de três caixas denominadas: “Podemos Construir ?”,  “Mão na Massa” e “Papel Artesanal”, cujo conteúdo é detalhado adiante.  Um caderno com roteiros de atividades vai junto com o “kit experimental”. Cada escola participante receberá um kit completo e o caderno com roteiros, além de um DVD. Os professores das séries iniciais usarão o material conforme programação a ser feita na própria escola.

3 - Podemos construir?   - Sim, podemos sim !!

        Esta caixa contém cerca de 15 experimentos (um exemplar de cada experimento), de forma que o professor e os alunos podem verificar os detalhes de construção e funcionamento. O professor apresenta o experimento aos alunos e desafia os grupos a construírem um idêntico numa próxima aula. É feita uma lista dos materiais necessários. Os grupos de quatro alunos se organizam e trazem de casa alguns materiais simples e baratos. Além de construir conceitos científicos de forma inesquecível e desenvolver o empreendedorismo, estas atividades estimulam a autoconfiança e a auto-estima das crianças. São os seguintes experimentos:
01 - Foguetinho.
02 – Pulmão Pet.
03 - Balança Pet.
04 – Ludião.
05 - Disco de Newton.
06 - Motor.
07 – Eletro-ímã.
08 – Lata amestrada.
09 – Caleidoscópio.
10 – Copo Girante.
12 – Torre de Hanói.
13 – Sólidos geométricos (5 perfeitos + 5 comuns).
14 – Lâmpada.
15 – Porta-pilha.
16 – 14 Bis.

 

 

4 - Mão na Massa

            Esta caixa contém ítens diversos tais como lupas, termômetros, trenas, ímãs (etc.) que, entre outras aplicações, servirão para algumas atividades propostas nos roteiros. Os roteiros de atividades abordam temas como água, ar, astronomia e solos.

- 10 carrinhos

- 5 conjuntos terra-lua

- 5 lanternas

- 10 lupas

- 5 luminárias

- 5 trenas

- 5 bússolas

- 10 ímãs

- 2 cronômetro,

- 2 termômetros .

- 1 alicate

- Chave de fenda

- Luneta de Galileu Galilei

- Jogo "Faraó"

 

 

5 – Papel artesanal

         Sendo o papel o maior volume de resíduos produzidos pelas nossas escolas, apresentamos sugestões para o seu reaproveitamento em atividades de produção de papel artesanal e de papel machê. Desta forma, a Educação Ambiental parte de ações do educando em sua própria escola.

         Nesta maleta está contido o material que vai viabilizar a reciclagem de papel pelas crianças (1 0 quadros de madeira com tela, 10 quadros de madeira sem tela, 5 bacias plásticas, 10 formas plásticas e 30 amostras - de papel machê e papel artesanal ).   Dentro da maleta encontram-se também, a título de exemplo, vários papéis reciclados e objetos feitos em papel machê, tais como vasos biodegradáveis para substituir os vasos de xaxim (que, apesar da proibição legal, ainda continuam no comércio), objetos artísticos, enfeites para grudar na geladeira e utilidades tais como potes, porta-incenso, embalagens térmicas, etc.

 

O liquidificador da própria escola (de preferência um liquidificador industrial) poderá ser utilizado para triturar o papel. Alguns roteiros da pasta dão orientações práticas ao professor mostrando como é fácil fazer papel artesanal. As crianças desenvolvem aptidões motoras e artísticas, realizando ações locais de reciclagem.

6 – Pasta com roteiros

            Com cerca de 100 páginas, contém uma introdução descrevendo a metodologia, além de roteiros de atividades sobre ar, água, solos e astronomia. A construção de alguns experimentos da caixa "Podemos Construir?" é descrita com detalhes. A pasta contém ainda instruções sobre a reciclagem de papel, incluindo papel artesanal e papel machê. As escolas devem tirar fotocópias dos roteiros conforme a solicitação dos professores.         

7 – Apoio Pedagógico

           Além do caderno com os roteiros de atividades e as três caixas do “kit experimental”,  um DVD mostra filme com a metodologia sendo aplicada em sala de aula. Quando da entrega dos KITS EXPERIMENTAIS, são oferecidas oficinas de 8h de duração para turmas de, no máximo, 30 participantes.